Tecnicos

Abel Ferreira continua a se inspirar em Marcelo Gallardo até para buscar reforços

Com os acréscimos de José Manuel López (Lanús) e Miguel Merentiel (Defesa e Justiça), o técnico do bicampeão da Copa Libertadores copia metodologias que o Muñeco

Abel Ferreira e Marcelo Gallardo se abraçam.
Abel Ferreira e Marcelo Gallardo se abraçam.

Os cumprimentos entre os treinadores no final de um jogo, que geralmente não vão muito além de um aperto de mão e um "boa sorte" mais ou menos sincero, não ficam gravados na memória de quase ninguém. Porém, em janeiro de 2021, após polêmica ida e volta entre Palmeiras e River, com o Verdão se classificando para a final da Libertadores, em São Paulo, Abel Ferreira, técnico da seleção brasileira, agarrou-se ao pescoço de Marcelo Gallardo para lhe mostrar toda a sua admiração. “Disse a ele que dedicaria o título a ele. Porque se hoje sou um treinador melhor é graças a ele”, disse o português pouco depois, referindo-se à sua saudação efusiva e ao diálogo com o treinador argentino, que não parecia muito à vontade naquele abraço segundos depois de ter sido eliminado.

Mais notícias sobre o futebol Brasileiro:

O jogador que se declara culpado no Flamengo e pode piorar

Campeão das duas últimas edições da Libertadores com o Palmeiras, Ferreira é, sem dúvida, um dos melhores treinadores do continente e cobiçado por vários grandes clubes europeus. Mesmo no Brasil há especulações de que o português assumirá o pentacampeão mundial selecionado após o Catar 2022, quando o vínculo de Tite terminará, independentemente do resultado obtido por Canarinha.


Apesar de o jogo das suas equipas e a sua intensidade no banco (muitas vezes ser repreendido) representarem comparações com o seu compatriota José Mourinho, treinador da Roma, de quem é um admirador confesso, Abel Ferreira tem um espelho em Buenos Aires; mais precisamente em Núñez. Ferreira e Gallardo tiveram e ainda têm pontos em comum, embora pelos estilos de jogo, sistemas e algumas estratégias.

Abel Ferreira com a Copa Libertadores

Antes das semifinais entre River e Palmeiras, no início de 2021, o técnico português mergulhou em toda a literatura que conseguiu sobre Marcelo Gallardo. O pequeno Ferreira estava interessado na vida do Muñeco; seu interesse era por táticas, por esquemas, queria descobrir situações de jogo e entender como seu colega argentino se adaptava a isso.

Ele até reconheceu que uma jogada técnica capturada daquele material mais tarde lhe serviu para vencer uma partida do Brasileirão. A partir daí, começou uma espécie de obsessão. Foram muitas as vezes que o português Ferreira se sentou para analisar as conferências de imprensa pré e pós-jogo de Gallardo, as suas explicações, os seus métodos. Com os reforços, aconteceu algo semelhante. Que jogadores o Doll procura e por que ele faz isso? Esta não é uma imitação grosseira, mas uma maneira de satisfazer sua fome de crescimento, suas ambições de carreira. Não é "copiar e colar" sem fundamentos, mas interpretar e depois adaptar certas ideias ao "seu" Palmeiras.

Quem convive o dia a dia com Abel, em São Paulo, garante que ele tem um espírito ambicioso que não lhe permite relaxar. Está sempre absorvendo conhecimento. O melhor técnico de futebol brasileiro, apesar de suas conquistas, não para de "espiar" os movimentos do melhor técnico de futebol argentino. Pode ser recíproco. Quando se trata de reforços, Ferreira e Gallardo muitas vezes se cruzam, parecem ter os mesmos gostos... embora não as mesmas armas. O poder econômico do Palmeiras é superior ao do River, mas o Boneco costuma usar bons argumentos para seduzir os jogadores que acha que precisa.

Abel Ferreira, DT do Palmeiras, quando enfrentou Marcelo Gallardo

Não é por acaso que nos últimos anos o Verdão e o Milionário estão de olho nos mesmos jogadores, com resultados diferentes em uma disputa semelhante. Na disputa por Valentín Taty Castellanos e Lucas Alario, atacantes que ambos procuravam, não houve vencedores até agora. Porém, em fevereiro de 2021 o River ficou com Agustín Palavecino quando o meio-campista, na época no Deportivo Cali, da Colômbia, parecia ter tudo acertado com o Palmeiras.

Se Gallardo conseguiu se colocar "em vantagem" com a aquisição do ex-platense, Ferreira parece ter empatado o processo há pouco menos de um mês, quando o Palmeiras fechou a incorporação de Miguel Merentiel, que estava na Defesa e Justiça e era procurado por River.

O atacante, desejo de ambos os treinadores, acabou se inclinando para a proposta do técnico português e um desafio no futebol brasileiro. “É algo inexplicável e impressionante. Estou muito feliz por chegar ao atual bicampeão da América. Vou aproveitar ao máximo e vou dar tudo pelo Palmeiras”, disse o uruguaio em sua apresentação oficial com o Porco.

Mais notícias sobre o futebol Brasileiro:

'Não foi pênalti', Corinthians é mais uma vez favorecido pela arbitragem; saiba mais

Notícias relacionadas

Mais notícias

Mais notícias