Seleçao > Copas

Caos no Brasil: presidente da CBF promete trocar Tité por Renato Gaúcho antes de ser suspenso

Rogério Caboclo informou ao governo brasileiro que demitiria o técnico do 'Canarinha' por se opor à Copa América no Brasil

Tite pode decidir parar de dirigir o Brasil após das eliminatórias.
Tite pode decidir parar de dirigir o Brasil após das eliminatórias.

Rogério Caboclo, presidente da Confederação Brasileira de Futebol, foi afastado do cargo por trinta dias, após denúncia de assédio sexual e moral por funcionário da entidade, informou a instituição em meio ao caos provocado pela mudança da Copa América para o Brasil.

O servidor de 48 anos foi denunciado nesta sexta-feira perante a Comissão de Ética por um funcionário da CBF, cuja identidade está sendo protegida, que aponta vários episódios de cerco nos últimos meses, segundo o portal Globo Esporte. O presidente defende sua inocência.

Caboclo deixará o cargo uma semana após o início da Copa América de 2021 no Brasil, alvo de críticas por ter ocorrido em um país duramente atingido pela pandemia, e será substituído pelo vice-presidente Antonio Carlos Nunes, de Lima, o CBF disse.

Caboclo deixará o cargo uma semana antes do início da Copa América de 2021 no Brasil, alvo de críticas por ocorrer em um país duramente atingido pela pandemia


Minutos antes, o jornalista André Rizek que Caboclo prometeu demitir Tité e nomear Renato Gaúcho como seu substituto. Tudo isso após a rejeição tácita dos referentes do ‘Canarinha’ para disputar a Copa América no Brasil, a fim de transmitir uma mensagem tranquilizadora às mais altas autoridades governamentais.

A gestão da oficialização do Brasil como sede do torneio de seleções mais antigo do mundo, ao invés de Argentina e Colômbia, gerou confrontos com os jogadores e a comissão técnica da 'Seleção', liderada por Tite, segundo diversos jornalísticos publicações.

Os futebolistas afirmam ter sabido pela mídia sobre a surpreendente nomeação, na última segunda-feira, e teriam mostrado sua oposição ao torneio que se realiza no Brasil, segundo país mais afetado pela pandemia, com mais de 472,5 mil mortes, número ultrapassado apenas para os Estados Unidos.

Tite dando instruções para Neymar.

“Vamos conversar (depois do jogo contra o Paraguai). Não queremos nos desviar do nosso objetivo, que para nós é a Copa do Mundo ”, disse o capitão Casemiro na sexta-feira, após a vitória por 2 a 0 sobre o Equador, em Porto Alegre, pela sétima rodada das Eliminatórias.

Tite disse quinta-feira que a posição do grupo sobre a ideia de disputar o torneio no Brasil foi "muito clara" e prometeu se manifestar após a partida contra os paraguaios na terça-feira em Assunção.

O apoio de Tite, de 60 anos, aos jogadores irritaria ainda mais Caboclo, que pensa em substituí-lo, segundo a mídia local. Porém, o treinador conta com o apoio do elenco. “Vocês (jornalistas) podem levantar qualquer hipótese, só peço que tenham cuidado. Vou demonstrar em um momento importante. Agora não ", disse Tite, 60, em entrevista coletiva após a vitória sobre os equatorianos.

Tite foi atacado por apoiadores do governo, como se sua posição tivesse a ver com certa simpatia política pelos partidos que agora se opõem ao (Jair) Bolsonaro”, destacou esclarecendo o contexto político por trás disso. Renauto Gaúcho, por outro lado, é um defensor declarado do atual presidente brasileiro.

“O governo acredita que se o Brasil ganhar, com o Neymar erguendo a taça no Maracanã, na presença do Presidente da República, será mais um ponto (político) a favor do Bolsonaro”, afirma a mídia citada. O Brasil é o único líder nas eliminatórias sul-americanas com uma pontuação perfeita de 15 pontos em cinco jogos.

Notícias relacionadas

Mais notícias

Mais notícias