Seleçao > Copas Internacionais

Apesar de a Conmebol oficializar: Governo brasileiro não confirma que sediará a Copa América 2021

O chefe da Casa Civil da Presidência da República do Brasil, Luiz Eduardo Ramos, explicou que ainda há muito a ser definido antes de se dar a aprovação para o desenvolvimento do torneio

O presidente do Brasil comemorando o título da Copa América.
O presidente do Brasil comemorando o título da Copa América.

Nesta segunda-feira, a América do Sul soube que a Copa América 2021 seria no Brasil. Por meio de nota em suas redes sociais, a Conmebol anunciou que o país de Verdeamarela se encarregará de organizar o megaevento após a exclusão da Argentina por não cumprir os protocolos necessários para a entidade esportiva. Tudo parecia estar condenado; no entanto, para o governo local, isso não é oficial.

Segundo informou o chefe da Casa Civil da Presidência da República do Brasil, Luiz Eduardo Ramos, ainda não há confirmação de que eles sediarão o torneio de futebol que será disputado este ano.

“Nada foi resolvido ainda, quero deixar isso bem claro. Estamos no meio do processo, mas se você nos perguntar, queremos atender a demanda, se for possível atender ”, disse o general Ramos, no Palácio do Planalto, sede do governo.

O Brasil foi anunciado pela Conmebol como o organizador da Copa América 2021. (Foto: Transmissão)

O representante do governo estabeleceu condições para que as delegações dos países não passassem de 65 pessoas, que os jogos fossem sem público e que houvesse no máximo dez times participantes. Além disso, é necessário que “todas as delegações estejam vacinadas”, afirmou ele à Agência Estadual Brasileira.

A escolha das cidades-sede cabe à Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Pernambuco e Rio Grande do Norte já descartaram a possibilidade de sediar jogos. O secretário de Esportes, Marcelo Magalhães, disse na mesma conferência que o governo federal “só vai dar toda a estrutura para a entrada de delegações ao Brasil”.

Notícias relacionadas

Mais notícias

Mais notícias