Futebol Internacional > Jogadores

“Injusto e discriminatório”, Conmebol considera declaração da FIFPro sobre a Copa América

A relocação do torneio, no Brasil, foi vista com "séria preocupação" pela União Internacional de Jogadores de Futebol

O presidente da Conmebol com o Presidente da FIFA
O presidente da Conmebol com o Presidente da FIFA

A Conmebol qualificou nesta terça-feira como "injusta e discriminatória" a declaração da União Internacional de Futebolistas (FIFPro), que manifestou preocupação com a realocação da Copa América para o Brasil poucos dias antes do torneio e em um país que "tem um número alarmante ”.

O presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), Alejandro Domínguez, contestou esta posição da FIFPro em carta pública, que havia ressaltado que o curto período em que a mudança de sede foi confirmada “pode ter graves consequências para a saúde dos futebolistas profissionais, funcionários e público em geral ”.

Disse também ter entendido que “a FIFPro, com sede na Holanda, deve ter pouco conhecimento sobre o comportamento da região” ao fazer essas declarações sobre as possíveis consequências para a saúde dos participantes da Copa América, realocados no Brasil após deixando Argentina e Colômbia.

Alejandro Domínguez, presidente de la Conmebo

Nesse sentido, Domínguez destaca “que a Copa América será disputada sem audiência, em estrito cumprimento dos protocolos de saúde da Conmebol e do Brasil, que incluem uma rígida bolha de saúde, portanto nossos jogadores, operários e muito menos o público em geral ”.

Domínguez disse que "é extremamente impressionante" que a Conmebol não tenha notícias de nenhuma declaração da FIFPro sobre as comemorações das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo do Catar que estão em andamento, e levando em consideração que "quem participa dessa competição são os mesmas delegações sul-americanas que disputarão a Copa América na mesma região ”.

Na carta, Domínguez lembra que a Conmebol foi "a primeira Confederação a suspender seus torneios no início da pandemia, priorizando a saúde dos jogadores e da família sul-americana do futebol" e que, retomados os protocolos sanitários aplicados, eles alcançaram "a 99% eficaz ”.

“Somos a única confederação que conseguiu vacinar 100% dos jogadores profissionais de todos os países membros, além de toda a comunidade do futebol”, disse, lembrando que até o momento mais de 70 já foram imunizados.%.

A carta termina convidando a FIFPro a se informar “cabalmente antes de enviar qualquer tipo de comunicação, pois não é a primeira vez que divulgam este tipo de documentos infundados e que mostram uma clara discriminação em relação à região”.

A Conmebol anunciou nesta segunda-feira que a Copa América, já adiada no ano passado por conta da pandemia, será disputada no Brasil, um dos países mais afetados pela pandemia. Esta depois de afastada a Argentina, justamente por motivos de saúde, e a Colômbia, a princípio a outra sede compartilhada e envolvida em um surto social e político.

Notícias relacionadas

Mais notícias

Mais notícias