Qatar 2022

Jorge Jesus finalmente fala sobre o seu futuro e dá resposta para a Seleção Brasileira

Por Jorge Dias

Jorge Jesus finalmente fala sobre o seu futuro e dá resposta para a Seleção Brasileira

JJ voltou a ser cotado para a Seleção Brasileira 

Síguenos enSíguenos en Google News

Neste sábado, Carlo Ancelotti voltou a afirmar que irá continuar no Real Madrid até o fim do seu contrato, que termina somente em julho de 2024. “Me encontrei com Florentino Pérez ontem e ele segue me apoiando e confiando em mim. Nós continuaremos juntos. O clube me garantiu que continuarei. O mundo inteiro sabe que tenho contrato aqui e eu quero continuar”.

Ancelotti era o principal alvo para assumir a Seleção Brasileira. Com a recusa do treinador italiano, a CBF agora volta a estaca zero e monitora alguns nomes, entre eles, Jorge Jesus, ídolo do Flamengo e atualmente no Fenerbahçe, da Turquia. JJ já declarou que seria uma honra comandar a Seleção Brasileira. 

Mais notícias do Futebol Brasileiro: 

A declaração inacreditável dos advogados de Daniel Alves que colocou tudo a perder

Enquanto Vinícius Júnior ganha R$ 50 milhões, o salário de Paquetá na Premier League

 Apesar da possibilidade de assumir a Seleção Brasileira, Jorge Jesus falou em entrevista que ainda não decidiu o seu futuro e que está focado no Fenerbahçe. “Ainda não decidi nada, as decisões do Fenerbahce estão aí. Quarta-feira temos um jogo dos mais importantes na Copa da Turquia contra o Sivasspor, porque queremos estar na final". Vale destacar que JJ só tem contrato com o clube até o fim de maio. 

Jorge Jesus tem o ‘perfil’ que a CBF busca para a Seleção Brasileira

Jorge Jesus possui o ‘perfil’ que a CBF busca, um treinador de equipes ofensivas e que propõem o jogo. “Não temos preconceito pela nacionalidade. Queremos que seja um treinador que inspire a Seleção e que busque um padrão de jogo respeitando as características dos nossos atletas. São treinadores que nós queremos que tenha esse perfil. Não cabe na Seleção Brasileira treinador que jogue por uma bola”, disse Ednaldo Rodrigues, presidente da CBF. 

 


Mais notícias