Brasileiros pelo Mundo > Brasileiros Pelo Mundo

Fred ficou com o desejo de ser campeão com o Manchester United.

Manchester United e Villarreal lutaram pelo título da Liga Europa na Arena Gdansk

Fred perdeu, a grande final contra o time espanhol.
Fred perdeu, a grande final contra o time espanhol.

No mesmo palco em que a icônica banda de rock Guns N 'Roses tocou pela última vez, Villarreal e Manchester United se encontraram em busca da glória na final da Liga Europa. Com a presença de cerca de 10.000 espectadores, o Stadion Energa Gdansk, na Polónia, foi o palco para ingleses e espanhóis resolverem a história de ouro.

A partida começou com uma iniciativa clara da equipe comandada por Ole Gunnar Solskjær. A presença de Edinson Cavani, a velocidade de Marcus Rashford e a hierarquia de Paul Pogba representaram alguns argumentos que fomentaram a preocupação de Gerónimo Rulli.

Mas tudo parou quando Juan Foyth colidiu com o meio-campista francês e teve de ser resgatado por medo de lesão. O zagueiro, convocado por Lionel Scaloni para as próximas partidas das eliminatórias rumo à Copa do Mundo no Catar, ficou fora de si por alguns instantes, enquanto o sangue escorria pelo rosto. Uma cena que felizmente não foi além do susto.

Villarreal conquista seu primeiro título da Liga Europa. (Foto: Agências)

A paridade acabou com a bola parada. Uma falta de Dani Parejo encontrou o entusiasmo de Gerard Moreno, para o atacante quebrar a resistência de David de Gea e festejar por 1-0. Antes de meia hora, as emoções começaram a aumentar a temperatura na fria cidade polonesa.

No início do complemento, o Submarino Amarelo conseguiu aumentar a diferença através de Carlos Bacca, o melhor na ofensiva ibérica. No entanto, o colombiano foi pego na definição e deixou o elenco inglês vivo.

A bala de prata significava a ressurreição dos Red Devils. Depois de uma polêmica resolvida pelo VAR na qual conseguiu encerrar em uma prisão britânica, Edinson Cavani se encarregou de equiparar as ações por meio de seu otimismo. O atacante uruguaio foi o senhor e mestre de um Manchester United que continuou a prejudicar um Villarreal cada vez mais vulnerável.

A mão de Fred foi investigada por var.

A qualidade de Bruno Fernandes e as projeções de Luke Shaw foram outras ferramentas para a seleção do Reino Unido se manter com a vitória, mas a indiferença de Rashford contribuiu para o sacrifício espanhol. Tanto Rulli, como Raúl Albiol e Foyth fizeram o impossível para manter a estrutura de uma defesa que se enfraquecia cada vez mais com o passar do tempo. E os minutos jogaram a favor dos comandados por Unai Emery.

Os pênaltis foram os momentos mais emocionantes e intensos. A eficácia dos intérpretes fez com que os 11 jogadores tomassem seus lances. Para marcar: Gerard Moreno, Juan Mata, Raba, Alex Telles, Paco Alcácer, Bruno Fernandes, Alberto Moreno, Marcus Rashford, Daniel Parejo e Edinson Cavani foram os responsáveis por alargar a definição com 5 golos para cada lado.

Assim, os gritos de Moi Gómez, Fred, Raúl Albiol, Daniel James, Francis Coquelin, Luke Shaw, Mario Gaspar, Axel Tuanzebe, Pau Torres e Victor Lindelöf deram origem ao momento dos arqueiros.

Gerónimo Rulli se tornou um herói ao inflar a rede e desviar o chute para David De Gea. Os ex-Alunos tiveram sua noite de sonho e com as mãos escreveu a história de ouro do Submarino Amarelo. Na Polônia era comemorado ao ritmo do Submarino Amarelo.

Notícias relacionadas

Mais notícias

Mais notícias