Qatar 2022

Vini Jr sofreu racismo de novo e patrocinadores da La Liga resolveram tomar uma atitude

Por Tomas Porto

Vini Jr sofreu racismo de novo e patrocinadores da La Liga resolveram tomar uma atitude

Puma, marca de roupas esportivas que patrocina a LaLiga, se solidarizou com Vinicius Junior, jogador do Real Madrid que tem sofrido racismo

Síguenos enSíguenos en Google News

A Puma, marca de roupas esportivas que patrocina a LaLiga, se solidarizou com Vinicius Junior, jogador do Real Madrid que tem sofrido constantes ataques racistas no campeonato espanhol. Em comunicado enviado ao ge, a Puma afirmou: "Na Puma, não toleramos o racismo e condenamos qualquer forma de discriminação. Nos solidarizamos com Vinicius Junior e toda a comunidade do futebol na denúncia dos acontecimentos de ontem." Esta declaração pública enfatiza o compromisso da marca com a igualdade e o tratamento justo dos atletas.

O Banco Santander, que até esta época era o principal patrocinador do campeonato, anunciou há um ano que não renovaria o seu contrato. A instituição também se posicionou sobre o assunto, afirmando: “O Santander condena veementemente qualquer manifestação de preconceito ou racismo”. Isso reforça a postura dos principais atores da indústria do futebol contra o racismo, promovendo um ambiente inclusivo dentro do esporte.

Mais notícias do Futebol Brasileiro:

A nova lesão que assombra o São Paulo, ele fez gol no último jogo e será grande perda

O São Paulo agora pode ganhar bolada em dinheiro e o motivo é surpreendente demais

Várias outras marcas que patrocinam a LaLiga, como Microsoft, sócios.com, EA Sports, Mahou Brewery e outras, foram contatadas para comentar, mas ainda não responderam. O silêncio deles sobre o assunto levanta questões sobre o compromisso deles em lidar com a discriminação racial no futebol e na sociedade em geral. Essas marcas, como patrocinadoras de uma grande liga de futebol, têm influência significativa e devem se posicionar contra o racismo, apoiando jogadores como Vinicius Junior em sua luta contra o abuso racial.

O racismo continua sendo um problema persistente no mundo do futebol, com jogadores de várias etnias frequentemente sujeitos a comportamentos discriminatórios. A condenação pública da Puma e do Santander envia uma mensagem poderosa à comunidade do futebol, instando-os a assumir uma posição unificada contra o racismo. É crucial que todas as partes interessadas, incluindo patrocinadores, trabalhem ativamente para erradicar o racismo do esporte e promover um ambiente de inclusão e respeito.

As maras devem seguir se posicionando

À medida que a campanha contra o racismo no futebol ganha força, torcedores, jogadores e organizações pedem cada vez mais medidas mais rígidas e penalidades mais duras para os envolvidos em incidentes com motivação racial. O apoio e o envolvimento de grandes patrocinadores, como Puma e Santander, podem desempenhar um papel fundamental na promoção de mudanças positivas e na garantia de que o futebol continue sendo um esporte que celebra a diversidade e a igualdade. O ônus agora é das outras marcas associadas à LaLiga para se juntar à luta contra o racismo e deixar claro sua postura para proteger a integridade e os valores do esporte.

Tópicos


Mais notícias