Qatar 2022

Joana Sanz revela estar mais tensa com o caso de Dani Alves, o motivo é bizarro

Por Tomas Porto

Joana Sanz revela estar mais tensa com o caso de Dani Alves, o motivo é bizarro

Na segunda-feira (15), a modelo Joana Sanz expressou publicamente seu desconforto com os jornalistas e com o fato de algumas pessoas

Síguenos enSíguenos en Google News

Na segunda-feira (15), a modelo Joana Sanz expressou publicamente seu desconforto com os jornalistas e com o fato de algumas pessoas estarem vigiando sua casa na tentativa de obter depoimentos sobre o caso envolvendo seu ex-marido e ex-jogador de futebol, Daniel Alves

Daniel Alves está preso desde 20 de janeiro, acusado de manter relações não consensuais. Através das suas histórias no Instagram, Joana não escondeu a sua angústia com a situação e fez um apelo para que cessem as perseguições.

Mais notícias do Futebol Brasileiro:

O Grêmio jogou mal de novo, mas dessa vez a torcida não deixou barato e tomou esta atitude

O motivo que fez o Grêmio sair sob vaias contra o Fortaleza deixou Renato de cabelos em pé

"Eu realmente não sei o que mais eles querem de mim. Você está me sobrecarregando. Eu não sei o que fazer, como reagir. Não importa o que eu faça, não para. Por que você tem que esperar para mim fora da minha casa? Já disse muitas vezes que não gosto, que me faz sentir mal. Isso é muito psicopata, ter alguém de guarda ou esperando por você na sua porta ", disse ela no vídeo.

"O que você está fazendo? Como você espera que eu reaja? Tive que praticamente fechar a porta na frente da câmera. O que você ia colocar na minha casa também? Por favor, você está cruzando alguns limites. Isso não é jornalismo”, concluiu.

Outra polêmica envolvendo Joana Sanz e Daniel Alves

Na semana passada, Joana respondeu também a uma questão relacionada com Daniel Alves, que continua detido em Espanha após ser acusado por uma jovem de 23 anos. Um internauta questionou por que a modelo defenderia publicamente um suposto criminoso. "Estou cansado desse tipo de mensagens e comentários. E a presunção de inocência? Porque até agora, o único julgamento que aconteceu é o paralelo que você acabou de criar. Não serei mais um a condenar Daniel. Vamos parar poluindo um caso tão delicado com a opinião pública", concluiu Joana Sanz.

Tópicos


Mais notícias