Qatar 2022

Foi eliminado com o Real, o que falta para Ancelotti assumir a Seleção Brasileira

Por Romario Paz

Foi eliminado com o Real, o que falta para Ancelotti assumir a Seleção Brasileira

CBF segue tendo o italiano como o seu alvo para suceder Tite

Síguenos enSíguenos en Google News

Já se passaram cinco meses desde a eliminação da Seleção Brasileira na Copa do Mundo, diante da Croácia, nas quartas de final. A derrota nos pênaltis foi o último jogo de Tite como técnico do escrete canarinho. Antes do Mundial, o treinador já havia anunciado a sua decisão de deixar o cargo após seis anos e meio comandando o Brasil, onde ganhou a Copa América de 2019.

Já pensando em mais amistosos, em que Ramon Menezes deve voltar à condição de interino (após o Mundial Sub-20), a CBF quer aproveitar a eliminação do Real Madrid na Liga dos Campeões da Europa para poder intensificar as negociações com Carlo Ancelotti. O italiano é o alvo preferido do presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues, que já manifestou muita vontade de contratá-lo.

Mais notícias do Futebol Brasileiro:

Nem pintado: o campeão mundial pelo Timão que a torcida quer ver fora do clube

Inacreditável, a atitude Luxemburgo que pode decretar o seu fim no Corinthians

Campeão das cinco principais ligas do Velho Continente, o italiano também é tetracampeão da Champions League, tendo dois títulos com o Milan (2003 e 2007) e mais dois com o próprio time espanhol, em 2014 e 2022. Em entrevistas, Ancelotti costumava desviar o assunto Seleção, pois estava focado no título europeu. Agora, com o título da Copa do Rei e a classificação para a Champions garantida na La Liga, as conversas devem voltar a acontecer.

Novas conversas?

Inicialmente, Ednaldo havia dado um prazo até o dia 25 de maio para que Ancelotti respondesse, mas o italiano estava focado em eliminar o Manchester City nas semifinais. Como isso não aconteceu, as conversas deverão ser retomadas o quanto antes. O mandatário quer se reunir com o técnico na Europa para encaminhar o acerto até a Copa do Mundo de 2026.


Mais notícias