Série A

'É muito fácil ser árbitro'; jogador humilha a CBF com declaração

Atacante do Fortaleza foi entrevistado no Bem Amigos!

Árbitro
Árbitro

A arbitragem brasileira está com um alvo desenhado nas costas desde os erros absurdos comentidos na partida entre o Palmeiras x São Paulo pela Copa do Brasil. Com a avalanche de críticas aos profissionais, a CBF tentou promover uma semana de treinamentos para que se reforçassem uma melhora nos resultados desses profissionais.

Mas parece que mesmo assim a postura da CBF ainda não agrada os torcedores e jogadores, que continuam a criticar as decisões de campo. O atacante Thiago Galhardo, do Fortaleza, se tornou mais um crítico da arbitragem da CBF durante uma entrevista cedida para o programa Bem Amigos! do SporTV.

Mais notícias do Futebol brasileiro

Chegou ao Santos para ir ao Catar, mas seu técnico não quer vê-lo nem pintado de ouro e hoje está de saída do Peixe

De odiado para amado: o jogador peruano que deu título importante ao Corinthians e hoje joga em um time humilde

“Nós quando erramos pênalti, somos expulsos, falando besteira da CBF, a gente tem que ir e falar. Por que o árbitro não? É muito fácil ser árbitro. Porque ele acertando ou errando, ele vai embora para casa. O estádio inteiro pode vaiar, xingar, a gente debater, mas ele não vai falar nada”, declarou o jogador que não direcionou a crítica diretamente a Wilson Seneme, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF.

Embora concorde com o exagero dos jogadores brasileiros em campo, Galhardo ressaltou que o VAR no exterior tem um ar de profissionalismo muito maior que no Brasil, “O VAR veio para melhorar. Mas em coisas interpretativas, o VAR não tem que entrar. Lá fora, em geral o árbitro não é chamado. Aqui chama por tudo”, afirmou.

Boa relação com Vojvoda

Galhardo revelou que tem uma boa relação com o argentino, e que a situação no Brasileirão não reflete o espírito da equipe, “É uma situação incômoda pelo campeonato que fez ano passado. É um clube estruturado, não merece estar passando por isso. É um clube que teve uma ascensão muito rápida. Fico feliz por estar fazendo parte. O Vojvoda é um grande treinador. Trata a todos de forma igual. Joga com intensidade, jogar para cima”, disse o atacante.

Jorge Dias

Jornalista formado pela Universidade P. Mackenzie em 2013, mas atuo desde 2008 com textos esportivos. Já trabalhei no Diário Lance! como diagramador e jornalista, de 2010 a 2016. Escrevi para Surto Olímpico, Bola Parada, Torcedores.com e Punteiro Izquierdo.+ info

Notícias relacionadas

Mais notícias

Mais notícias