Série A

Se Felipe Melo chora, o verdadeiro motivo que faz o tricolor ter razão em reclamar

Por Romario Paz

O volante do Fluminense se mostrou indignado com a arbitragem ao término do jogo

O volante do Fluminense se mostrou indignado com a arbitragem ao término do jogo

Síguenos enSíguenos en Google News

Paulo César de Oliveira, comentarista de arbitragem do SporTV, discordou da decisão da arbitragem em não marcar um pênalti de Quiñónez em Cano, aos seis minutos do primeiro tempo do jogo entre LDU e Fluminense, em Quito, Equador, pela Recopa Sul-Americana.

Joia criada por Ronaldo, agora Flamengo e Atlético-MG brigam para contratar ele

"O VAR agiu bem ao recomendar a revisão. Ao manter a decisão de campo, o Andrés Rojas errou porque o Quiñónez empurrou e calçou o Cano. A ação causou impacto na possibilidade do Cano finalizar corretamente a jogada. Ele deveria ter sido expulso. Era uma chance clara de gol e o defensor não disputou nem tentou tocar na bola de alguma maneira. Era uma oportunidade clara de gol."

Paulo César de Oliveira também analisou o gol da LDU, marcado nos minutos finais do jogo:

"As linhas foram bem traçadas, o lance foi bem ajustado, principalmente analisando pela câmera de impedimento. No entanto, pela câmera da linha do gol, deu para perceber que o pé do Marlon deu condição e a posição era legal."

A partida decisiva da Recopa Sul-Americana está marcada para a próxima quinta-feira, dia 29 de fevereiro, no Maracanã, às 21h30 (horário de Brasília). Sem o critério do gol fora de casa, o Fluminense precisa vencer por dois ou mais gols de diferença para conquistar o título. Se vencer por apenas um gol de diferença, a partida irá para a prorrogação. Qualquer outro resultado dará o título para a LDU.

O campeão da Recopa receberá 1,8 milhão de dólares (cerca de R$ 8,95 milhões na cotação atual), enquanto o vice-campeão receberá 900 mil dólares (cerca de R$ 4,48 milhões).

Joia criada por Ronaldo, agora Flamengo e Atlético-MG brigam para contratar ele

PC Oliveira diz que Fluminense foi prejudicado

Em entrevista ao ge, PC Oliveira afirmou que o VAR agiu corretamente ao recomendar a revisão do lance, mas que o árbitro Andrés Rojas errou ao não assinalar a penalidade, pois viu um empurrão e um pisão de Quiñónez em Cano. Para ele, o lateral deveria ainda ter recebido o cartão vermelho.


Mais notícias