Série A

A ação na justiça que pode fazer o Flamengo perder craque de R$ 86 milhões

Por Tomas Porto

A ação na justiça que pode fazer o Flamengo perder craque de R$ 86 milhões

Se for condenado, pode ficar quatro anos fora dos gramados

Síguenos enSíguenos en Google News

O Flamengo começou a temporada de 2024 bem, na primeira rodada do Campeonato Carioca venceu o Audax-RJ por 4 a 0. Posteriormente, empatou por 1 a 1 com o Nova Iguaçu e, na sequência, em 0 a 0 com a Portuguesa-RJ. No dia 30 de janeiro, em partida válida pela quarta rodada do torneio, o Rubro-Negro enfrentou o Sampaio Correia e venceu por 2 a 0. Já no clássico contra o Vasco da Gama, a partida terminou em 0 a 0. E nesta quarta-feira, 7, o Mengão enfrentou o Botafogo.

Buscando a vitória, o Flamengo entrou em campo para o Clássico da Rivalidade com: Rossi; Varela, Fabricio Bruno, Léo Pereira e Ayrton Lucas; Erick Pulgar e Gerson; De Arrascaeta, De la Cruz, Pedro e Everton Cebolinha. Desde o início da temporada, Tite vem dando destaque para Everton Cebolinha. Sendo assim, já nos minutos finais, Léo Pereira, que já tinha brilhado no Clássico dos Milhões, marcou o gol da vitória do Mengão. Final de jogo, 1 a 0.

Nos últimos jogos, Bruno Henrique e Gabigol estão iniciando as partidas no banco. Pela falta de oportunidade na era Tite, já estão acontecendo especulações sobre Gabigol deixar o Flamengo assim que seu contrato se encerrar. O atacante tem contrato até dezembro deste ano. Contudo, outro acontecimento pode mudar drasticamente os planos do jogador, que completou cinco anos no Rubro-Negro. Se a justiça não ficar do seu lado, o jogador pode encerrar a carreira mais cedo.

A ação na justiça por tentativa de fraude

Segundo o jornalista Venê Casagrande, o julgamento de Gabigol pela acusação de tentativa de fraude em exame antidoping já tem data marcada. O julgamento acontecerá no dia 18 de março e de maneira virtual. Gabigol vai a julgamento por infração ao artigo 122 do Código Brasileiro de Antidopagem, que se refere a qualquer fraude ou tentativa de fraude. O código prevê a suspensão de até quatro anos em caso de condenação.


Mais notícias