Qatar 2022

Histórico, o jogador brasileiro que foi homenageado no Cristo Redentor

Por Jorge Dias

Histórico, o jogador brasileiro que foi homenageado no Cristo Redentor

As luzes do Cristo Redentos foram apagadas em solidariedade a Vinícius Júnior

Síguenos enSíguenos en Google News

Nesta segunda-feira, as luzes do Cristo Redentor foram apagadas em solidariedade a Vinícius Júnior. O jogador brasileiro foi alvo de ataques racista na Espanha, durante uma partida da La Liga. Em suas redes sociais, Vini JR agradeceu a homenagem e escreveu: “Preto e imponente. O Cristo Redentor ficou assim há pouco. Uma ação de solidariedade que me emociona. Mas quero, sobretudo, inspirar e trazer mais luz à nossa luta. Agradeço demais toda a corrente de carinho e apoio que recebi nos últimos meses. Tanto no Brasil quanto mundo afora”. 

No último domingo, durante partida entre Valencia e Real Madrid, torcedores entoaram cantos racistas contra Vinícius Júnior e o chamaram de ‘macaco’. Esse foi o nono caso de racismo que o brasileiro sofreu nesta temporada na La Liga. 

Mais notícias do Futebol Brasileiro: 

Foi campeão com Brasil, como Vini sofreu racismo, hoje vive o pior momento de sua vida

O que Casemiro faz para trazer Neymar ao Manchester United

Após novamente ser alvo de ataques racistas, Vinícius Júnior fez duras críticas a La Liga e deixou o seu futuro em aberto. “O racismo é o normal na La Liga. A competição acha normal, a Federação também e os adversários incentivam. Lamento muito. O campeonato que já foi de Ronaldinho, Ronaldo, Cristiano e Messi hoje é dos racistas. Uma nação linda, que me acolheu e que amo, mas que aceitou exportar a imagem para o mundo de um país racista. Lamento pelos espanhóis que não concordam, mas hoje, no Brasil, a Espanha é conhecida como um país de racistas”.

Vinícius Júnior respondeu o presidente da La Liga

O presidente da La Liga, Javier Tebas Medrano, criticou Vinícius Júnior e disse que o brasileiro precisava conhecer mais sobre as atitudes da entidade. Em resposta, Vini Jr comentou que ao invés de combater o racismo, Javier faz ao contrário. “Mais uma vez, em vez de criticar racistas, o presidente da LaLiga aparece nas redes sociais para me atacar… Não sou seu amigo para conversar sobre racismo. Quero ações e punições", escreveu o atacante do Real Madrid.

 

Tópicos


Mais notícias