Brasileirão

Grêmio o queria, não conseguiu, e agora seria o grande reforço do Corinthians

Por Jorge Dias

Grêmio o queria, não conseguiu, e agora seria o grande reforço do Corinthians

Timão busca reforços para o restante da temporada

Síguenos enSíguenos en Google News

O Corinthians ainda não anunciou nenhum reforço nesta temporada, mas se movimenta no mercado para qualificar o seu elenco. De acordo com a Rádio Itatiaia, Luxemburgo pediu cinco reforços nas seguinte posições: zagueiro, lateral-direito, volante, meia e centroavante. O Timão inclusive já negocia com Matías Rojas, meia do Racing, da Argentina, e segundo o ge, está otimista em anunciar a chegada do jogador nos próximos dias. 

Outro nome monitorado pelo Corinthians e que pode ser a solução para Luxemburgo é Michael, ex-Flamengo e atualmente no Al-Hilal. De acordo com as informações, o clube árabe estaria disposto a emprestar o atacante desde que o seu salário seja pago integralmente. Atualmente, Michael recebe cerca de 200 mil dólares mensais (R$ 1 milhão). 

Mais notícias do Futebol Brasileiro: 

Ele jogou com Neymar, disputou a Copa do Mundo, e seria a solução para o Palmeiras

Marinho sairá pela porta dos fundos, e Flamengo já confirma o seu substituto

Além de Michael, o Corinthians também estuda a contratação de Cuellar. O volante tem contrato até 2024 com o Al-Hilal e poderia ser um grande reforço para Luxemburgo. O grande problema é novamente o salário, na Arábia Saudita, Cuellar recebe cerca de R$ 15 milhões por ano. 

Corinthians conseguiu classificação histórica

Nesta quarta-feira, o Corinthians conseguiu classificação histórica na Copa do Brasil. O Timão venceu o Atlético-MG por 2 a 0, com gols de Matheus Bidu e Róger Guedes. Com o resultado, a decisão foi para as penalidades e a estrela de Cássio brilhou mais uma vez. O ídolo alvinegro defendeu a cobrança de Hulk, e contou com o travessão para evitar o gol de Edenílson, coube então a Maycom covnerter o pênalti da vaga para as quartas de final. “O Corinthians nunca está morto em situação nenhuma”, disse Luxemburgo em entrevista coletiva.

Tópicos


Mais notícias