Série A > Palmeiras

Recopa Sul-Americana: Palmeiras é proibido de jogar em sua própria casa e Conmebol toma atitude inédita

Verdão precisa encontrar alternativa para decidir torneio sul-americano

Palmeiras é proibido de entrar em sua casa e revolta torcedores. Foto: Ludopédio
Palmeiras é proibido de entrar em sua casa e revolta torcedores. Foto: Ludopédio

O Palmeiras deu uma pausa em sua maratona de jogos que desde 2020 atormentava os planos do clube. No mês de março, a previsão era de nove jogos para o Verdão, mas com a paralisação do Campeonato Paulista, o clube paulista fez apenas cinco jogos, mas sabe que o futuro vai cobrar as partidas atrasadas e a correria será grande novamente.

Em abril, por exemplo, o clube disputa dois títulos e pode ser quatro vezes campeão em menos de três meses. O Verdão, que já conquistou a Copa Libertadores da América em janeiro e a Copa do Brasil em março, também vai disputar a Supercopa do Brasil contra o Flamengo no dia 11 de abril, e a Recopa Sul-Americana diante do Defensa y Justicia nos dias 7 e 14 de abril. O problema, porém, é que o Palmeiras foi proibido de decidir a taça continental em casa.

Mas o motivo não tem ligação direta com o Palmeiras, mas sim pela proibição de jogos no Estado de São Paulo por determinação do Governo de São Paulo que fez o impedimento até dia 11 do mês que vem. Assim, por precaução, o jogo de volta do dia 14 de abril será disputado no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, e não mais no Allianz Parque.

Duas decisões em sete dias

Caso a medida da proibição do Paulistão permaneça válida até o dia 11 de abril, o Palmeiras terá um hiato de 14 dias até a próxima partida, e disputará três jogos em sete dias, um na Argentina, e dois no Mané Garrincha, em Brasília, contra o Flamengo pela Supercopa do Brasil, e contra o Defensa y Justicia pela volta da Recopa Sul-Americana.

Notícias relacionadas

Mais notícias

Mais notícias