Selecao de Futebol do Brasil

Tite convoca Seleção Brasileira para as Eliminatórias e barra jogador não vacinado

Técnico do Brasil fez a primeira convocação do ano para duas partidas das Eliminatórias. A novidade ficou por não chamar lateral que recusava vacina contra Covid-19

Tite explica convocação da Seleção Brasileira
Tite explica convocação da Seleção Brasileira

Convocação em ano de Copa

Na manhã desta quinta-feira (13), o técnico Tite promoveu a primeira convocatória da Seleção Brasileira já pensando nas últimas apresentações oficiais antes da Copa do Mundo do Catar, que ocorrerá em novembro. A lista não apresentou caras novas. Foram chamados 26 jogadores, que defenderão a invencibilidade brasileira na Eliminatória Sulamericana nas partidas contra o Equador, já no próximo dia 27, em Quito, e contra o Paraguai, no primeiro dia de fevereiro, em Belo Horizonte. Confira os convocados de Tite:

Goleiros - Alisson (Liverpool), Ederson (Manchester City) e Weverton (Palmeiras);

Laterais - Daniel Alves (Barcelona), Emerson Royal (Tottenham), Alex Sandro (Juventus) e Alex Telles (Manchester United);

Zagueiros - Éder Militão (Real Madrid), Gabriel Magalhães (Arsenal), Marquinhos (PSG) e Thiago Silva (Chelsea);

Meio-campistas - Bruno Gumarães (Lyon), Casemiro (Real Madrid), Fabinho (Liverpool), Fred (Manchester United), Gerson (Olympique de Marselha), Everton Ribeiro (Flamengo), Lucas Paquetá (Lyon) e Philippe Coutinho (Aston Villa);

Atacantes - Antony (Ajax), Vinícius Jr. (Real Madrid), Rodrygo (Real Madrid), Gabriel Jesus (Manchester City), Matheus Cunha (Atlético de Madrid), Raphinha (Leeds) e Gabriel Barbosa (Flamengo).

Assim, Tite chamou apenas três atletas que atuam dentro do cenário brasileiro, o goleiro do Palmeiras (campeão das duas últimas Libertadores da América) e dois do Flamengo (vice-campeão da Libertadores e do Brasileirão). Havia uma expectativa para saber se o treinador chamaria algum jogador do Atlético Mineiro (recém campeão nacional), mas Tite não o fez sob a premissa que o time se reapresenta para os primeiros treinos da temporada apenas no dia 17.

Uma ausência da lista foi Neymar, que ainda está em processo de recuperação de uma lesão no tornozelo. Certamente trata-se de uma grande perda técnica para a equipe, mas abre a possibilidade de novas formações ofensivas, justamente no momento de maior tranquilidade do Brasil nas Eliminatórias. Isso porque o país já conquistou a vaga de forma antecipada para a Copa do Mundo, com cinco rodadas de antecedência. Os comandados de Tite têm 35 pontos e lideram no continente com seis de vantagem para a Argentina, que também já se classificou. Outro nome que vinha sendo chamado com frequência e não está presente é do atacante Richarlison, mas este ficou de fora por opção do treinador.

Polêmicas

Entretanto, essas ausências não foram o que mais causou espanto na convocação de Tite. Dois nomes que o técnico fez questão de estarem presentes (Daniel Alves e Philippe Coutinho) estão promovendo alvoroço entre os torcedores nas redes sociais. O lateral direito do Barcelona retornou suas apresentações há pouco tempo. Já o meia, que se transferiu para o Aston Villa saindo do time catalão, vinha amargando constantemente o banco de reservas. "Coutinho é um jogador de armação e conclusão importante, que vai recuperando seu melhor nível. Está em condição de retornar", assim justificou Tite.

E não foram as únicas polemicas que Tite trouxe à tona. Uma questão importante para os dias atuais tem a ver com aspectos sanitários, principalmente com o aumento dos casos de Covid-19 por causa da variante Onmicron e o maior número de vacinas disponibilizadas contra a doença. Seguindo a linha de atletas de outros esportes, como Novak Djokovic (tênis), Kelly Slater (surfe) e Kyrie Irving (basquete), o lateral esquerdo Renan Lodi, do Atlético de Madrid, escolheu não se vacinar. Pelo menos até o último dia 10, quando recebeu a primeira dose da vacina, como informou o coordenador da Seleção, Juninho Paulista: "Lodi não poderia entrar no Equador e aqui no Brasil também há restrições. Ele teve a primeira dose de vacina agora no dia 10 (de janeiro). Então, ele não estaria apto, dentro das regras sanitárias do país, para estar na delegação".

Dessa forma, Tite optou por não convocá-lo e ainda se posicionou sobre o tema: "Eu, particularmente, entendo que a vacinação é uma responsabilidade social. Ela é minha e com a pessoa que está do lado. Eu trago isso para mim e minha família, para pessoas para quem eu tenho responsabilidade".

Para mais notícias, veja:

A estratégia de Tite: técnico fará de tudo para ser campeão no Catar inclusive espionagem

Jorge Dias

Jornalista formado pela Universidade P. Mackenzie em 2013, mas atuo desde 2008 com textos esportivos. Já trabalhei no Diário Lance! como diagramador e jornalista, de 2010 a 2016. Escrevi para Surto Olímpico, Bola Parada, Torcedores.com e Punteiro Izquierdo.+ info

Notícias relacionadas

Mais notícias

Mais notícias