Qatar 2022

Traição, a revelação inacreditável sobre Vinícius Júnior que roda o mundo

Por Jorge Dias

Traição, a revelação inacreditável sobre Vinícius Júnior que roda o mundo

Vini Jr tem futuro incerto na Espanha

Síguenos enSíguenos en Google News

Os ataques racistas a Vinícius Júnior na Espanha rodaram o mundo, e causaram um enorme debate dentro e fora de campo. O atacante do Real Madrid foi chamado de ‘macaco’ por torcedores do Valencia. Após os ataque, Vini Jr fez duras críticas a La Liga em suas redes sociais e deixou o seu futuro em aberto. 

“O campeonato que já foi de Ronaldinho, Ronaldo, Cristiano e Messi, hoje é dos racistas. Uma nação linda, que me acolheu e que amo, mas que aceitou exportar a imagem para o mundo de um país racista. Lamento pelos espanhois que não concordam, mas hoje, no Brasil, a Espanha é conhecida como um país de racistas. E, infelizmente, por tudo o que acontece a cada semana, não tenho como defender. Eu concordo. Mas eu sou forte e vou até o fim contra os racistas. Mesmo que longe daqui", escreveu Vini Jr. 

Mais notícias do Futebol Brasileiro: 

Bem-vindo, a resposta impressionante de Ronaldo sobre Neymar no Cruzeiro

Enquanto Neymar dava tudo, a última maldade do PSG aplicada ao Ney

Visando dar apoio a Vinícius Júnior e não perder o seu principal jogador, o Real Madrid fez cobranças públicas a La Liga e declarou que não irá tolerar ataques racistas a nenhum de seus atletas. 

Apesar dos constantes ataques racistas, e da falta de ação da La Liga, Vinícius Júnior deve permanecer no Real Madrid para a próxima temporada. 

Empresário revela que Vinícius Júnior tinha acordo com o Barcelona

André Cury, um dos maiores empresário de jogadores do Brasil, revelou que Vinícius Júnior tinha acerto firmado com o Barcelona antes de se transferir para o Real Madrid. Vinícius era jogador pra jogar no Barcelona, isso já estava decidido há 3 anos e meio. O menino se declarava torcedor do Barcelona, inclusive, falou pra mim. E os agentes na época, que eu prefiro não citar nomes, traíram o Barcelona. Chegaram apertar as mãos do Raul. Não precisava nem apertar as mãos. Na época fiquei muito chateado”, afirmou o empresário.

 


Mais notícias