Qatar 2022

Novo objetivo de Al-Khelaifi surpreende o mundo e deixa Neymar sem palavras

Por Romario Paz

Novo objetivo de Al-Khelaifi surpreende o mundo e deixa Neymar sem palavras

Torcedores ficaram completamente alvoroçados nas redes sociais com a possibilidade

Síguenos enSíguenos en Google News

A possível saída de Neymar do Paris Saint-Germain é algo que vem chamando muito a atenção dos curiosos e de quem acompanha o clube francês. Negociando com times como Chelsea e Manchester United, o craque brasileiro tem contrato até 2027 com os franceses, que pedem pelo menos € 70 milhões para vendê-lo, já que pagaram quase R$ 1 bilhão para tirá-lo do Barcelona, em 2017.

Porém, recentemente, o que chamou a atenção foi uma notícia que veio do Globoesporte.com, com os jornalistas Bruno Giufrida e Yago Rudá: a possibilidade de o QSI (Qatar Sports Investiment), que é o grupo que investe no time francês e é comandado por Nasser Al-Khelaifi, de investir milhões e milhões de reais no futebol do Santos FC, onde Neymar começou.

Mais notícias do Futebol Brasileiro:

Coleção de luxo, os carros de milhões que Arboleda tem em sua garagem

Ele saiu de uma lesão no Grêmio e já foi considerado o melhor em campo por Renato Gaúcho

A possibilidade de isso acontecer empolgou a torcida alvinegra nas redes sociais. Vários memes surgiram, e montagens com uma possível volta do jogador ao clube que o revelou, até uma hipotética contratação de Lionel Messi e Kylian Mbappé foram motivos de descontração entre a torcida, mas a negociação é real. O pai do camisa 10, Neymar da Silva, está pessoalmente envolvido nas negociações para beneficiar o Peixe. As conversas vão fluindo bem.

Multicampeão

Com a camisa do Santos, Neymar conquistou seis títulos: três do Campeonato Paulista (2010, 2011 e 2012), da Copa do Brasil (2010), Recopa Sul-Americana (2012) e a Libertadores da América em 2011. Na ocasião, o craque chegou a ficar entre os 10 melhores jogadores do mundo pela FIFA, e jogando no futebol brasileiro. Ele surgiu nos profissionais no dia 7 de março de 2009.

Tópicos


Mais notícias