Qatar 2022

Enquanto Neymar procura novo time, o salário milionário que o Barca oferece a Messi

Por Romario Paz

Enquanto Neymar procura novo time, o salário milionário que o Barca oferece a Messi

Time espanhol faz de tudo para trazer o argentino de volta, enquanto brasileiro deve ter a Premier League como destino

Síguenos enSíguenos en Google News

Em plena reformulação, o Paris Saint-Germain já sabe que não terá Neymar e Lionel Messi no elenco para a próxima temporada. O brasileiro deve rumar para o futebol inglês, enquanto o seu parceiro argentino pode voltar a defender o Barcelona, onde foi revelado e se tornou uma lenda. Uma “operação de guerra” foi montada para que o Barça não desrespeite o “Fair-Play Financeiro” da UEFA.

Pra isso, o time catalão precisa reduzir bastante a folha salarial, dispensando jogadores que não estão sendo utilizados com frequência, e também trazendo reforços que não ganhem salários exorbitantes. O meia Raphael Veiga, do Palmeiras, está na mira dos blaugranas justamente por esse motivo. Além de ser um jogador de Seleção Brasileira, ele não receberia um salário absurdamente alto.

Mais notícias do Futebol Brasileiro:

Não joga nada no Corinthians e virou alvo da torcida por jogar mal

Ele era humilhado por Ceni no São Paulo, mas agora provou que tem o seu grande valor

Por outro lado, o camisa 10 da Seleção Brasileira não vai continuar na capital francesa. Recentemente, os “Ultras” do PSG fizeram protestos em frente a sua casa em Bougival, a alguns quilômetros de Paris, exigindo a sua saída imediata do clube e exaltando Kylian Mbappé, com quem o brasileiro já teve discussões. O Chelsea tem interesse, mas a briga maior é entre Manchester United e Manchester City por sua contratação.

Porém, a discussão interna entre o corpo diretivo do Barcelona é sobre o salário que Messi ganharia para iniciar sua segunda passagem pelo clube catalão. Atualmente, o argentino recebe cerca de € 3,4 milhões mensalmente, cerca de R$ 18,9 milhões na cotação atual. Muito provavelmente, seu salário seria um pouco maior do que na França, cerca de R$ 25 milhões por mês.


Mais notícias