Lendas

Ídolo da nação, conquistou quase tudo, agora Zico revela um sonho não realizado

Por Tomas Porto

 Ídolo da nação, conquistou quase tudo, agora Zico revela um sonho não realizado

O galinho será um dos embaixadores do Time Brasil nas Olímpiadas de Paris

Síguenos enSíguenos en Google News

Zico, o renomado ex-jogador de futebol brasileiro e ídolo do Flamengo, foi nomeado como um dos embaixadores do Time Brasil para os Jogos Olímpicos de Paris-2024. Ele se juntará ao programa de padrinhos e madrinhas da delegação olímpica brasileira, com o objetivo de trazer sua influência e entusiasmo para apoiar os atletas durante os Jogos.

A criação dessa posição de embaixador tinha como propósito selecionar um ícone esportivo brasileiro que nunca tivesse participado dos Jogos Olímpicos, mas que fosse amplamente reconhecido e admirado pelos torcedores. Zico, com sua trajetória brilhante no futebol nacional e internacional, se encaixou perfeitamente nesse perfil.

Gustavo Herbetta, diretor de marketing do COB, enfatizou a importância da presença de Zico como embaixador do Time Brasil em Paris. Ele destacou o orgulho e a satisfação em ter Zico ao lado dos atletas, servindo como uma fonte de inspiração e apoio durante os Jogos.

Além de Zico, o programa de padrinhos e madrinhas do Time Brasil inclui diversas outras personalidades renomadas do cenário nacional, como o casal Murilo Rosa e Fernanda Tavares, a atriz e cantora Larissa Manoela, o surfista Pedro Scooby, a apresentadora Sabrina Sato, o influenciador Hugo Gloss, o cantor Wesley Safadão, e o youtuber Casimiro Miguel, do canal CazéTV.

Essa iniciativa do COB visa aumentar o engajamento da torcida e dos seguidores nas redes sociais, além de promover o esporte olímpico e os atletas brasileiros, contando com a participação ativa dessas personalidades como embaixadores voluntários em eventos e competições.

Zico revela frustação por nunca ter disputado os Jogos Olímpicos

Em sua declaração, Zico expressou sua felicidade e honra em aceitar o convite do Comitê Olímpico Brasileiro (COB). Ele compartilhou sua frustração por nunca ter tido a oportunidade de disputar os Jogos Olímpicos, especialmente após sua participação no Pré-Olímpico. Para ele, essa é uma oportunidade única de vivenciar de perto uma competição que ele sempre admirou.


Mais notícias