Jogadores

Nem Messi, nem Neymar, Vitor Roque revela quem é o maior atacante de todos os tempos

Por Tomas Porto

Vitor Roque, Neymar e Lionel Messi, ambos com a camisa Barcelona

Atacante é uma das esperanças do Barcelona e do futebol brasileiro para os próximos anos

Síguenos enSíguenos en Google News

Vitor Roque, atacante ex-Athletico-PR, desembarcou na cidade espanhola em janeiro deste ano como novo reforço do Barcelona. Em comunicado oficial, o clube catalão confirmou que o contrato do brasileiro vai até junho de 2031, com uma multa rescisória de 500 milhões de euros (R$ 2,7 bilhões). No acordo, Athletico e Barcelona definiram que Vitor Roque, inicialmente, ficaria no Brasil até a metade de 2024. Depois disso, o Furacão aceitou liberar o jogador para se apresentar ao clube catalão com seis meses de antecedência.

Vale ressaltar que o Barcelona conseguiu contar com Vitor Roque antecipadamente por conta da flexibilização do fair play financeiro na La Liga e por conta da lesão sofrida por Gavi. O clube espanhol recebendo sinal verde para aproveitar 80% da ficha salarial de Gavi na inscrição de outro jogador para a temporada 2023/24.

Sendo assim, em entrevista ao Barça TV, a promessa brasileira revelou quem foi o maior atacante que viu. Por ser jovem e jogar no Barcelona, era esperado que ele citasse Neymar ou Lionel Messi, mas Roque surpreendeu ao mencionar Romário, que também fez história no clube blaugrana na década de 90.

Veja o vídeo:

Romário no Barcelona

Comandada por Johan Cruyff na época, a equipe catalã não hesitou em realizar a compra de Romário em 1993, por 5 milhões de dólares americanos. O atacante permaneceu por apenas uma temporada e meia na equipe do Barcelona, mas o suficiente para mostrar todo seu potencial.

Na primeira temporada, título do Campeonato Espanhol, artilharia da competição e vaga garantida no elenco da Seleção Brasileira que disputaria a Copa do Mundo em 1994. Naquele ano, em que conquistou títulos com o Barcelona e foi campeão Mundial, Romário se tornou o principal candidato à conquista do título de Melhor jogador do mundo da FIFA para a eleição que ocorreria no início de 1995.

Pelo Barcelona, foram 84 jogos disputados e 53 gols marcados, sendo que um desses gols foi eleito na época o gol mais bonito da história do clube catalão.


Mais notícias