Copas

(VÍDEO) O apoio que o Fortaleza recebeu que pode render problemas com o Equador

Por Romario Paz

(VÍDEO) O apoio que o Fortaleza recebeu que pode render problemas com o Equador

LDU e Fortaleza duelam pela final da Copa Sul-americana

Síguenos enSíguenos en Google News

Fortaleza e LDU se enfrentam pela final da Copa Sul-americana na cidade de Punta del Leste, no Uruguai. O confronto entre brasileiros e equatorianos é aguardado pela América do Sul, que vê a oportunidade da LDU voltar a figurar entre os campeões continentais, cerca de 14 anos depois de sua última vitória em uma decisão Conmebol.

Por outro lado, o Fortaleza busca forças para entrar definitivamente na história. A equipe tricolor é a primeira do nordeste a chegar a uma decisão de copa continental, uma temporada depois de sua estreia na Libertadores da América. A vaga na final da Sul-americana é encarada como a coroação de Juan Pablo Vojvoda no comando técnico do Leão do Pici.

As duas equipes se enfrentaram em um jogo mais equilibrado pela falta de oportunidades do que propriamente por criatividade ofensiva. O jogo do Fortaleza não encaixou devido ao sistema defensivo da LDU ter jogado na beira da perfeição, e o mesmo aconteceu pelo lado dos equatorianos, que sofreram com a estretégia defensiva de Vojvoda.

Os gols saíram apenas no segundo tempo com Lucero pelo lado do Fortaleza aos 48' e o empate, em um lindo gol de Alzulgaray empatou aos 59'. Desde então, as duas equipes tentaram explorar os espaços mas o gol acabou não saindo. Defensivamente, ambas as equipes ficaram muito bem aplicadas, o que impediu lances preciosos.

Torcedor ilustre do Fortaleza

Se a LDU carrega o favoritismo por já ter conquistado a Copa Libertadores em 2008 e a Copa Sul-americana em 2009, e depois perder a decisão em 2011. O Fortaleza chega com a presença de um ilustre torcedor uruguaio. O ex-presidente do país, Pepe Mujica recepcionou alguns torcedores do Leão do Pici e de maneira timida, demonstrou apoio aos brasileiros, fugindo da tradicional imparcialidade que ex-chefes de estado exercem.


Mais notícias