Copas

Enquanto Conmebol quer final da Libertadores sem público, isso disse o presidente da CBF

Por Jorge Dias

Enquanto Conmebol quer final da Libertadores sem público, isso disse o presidente da CBF

Entidades máximas do futebol sul-americano, argentino e brasileiro se reuniram com os dois clubes da final da Libertadores para discutir possível final sem público

Síguenos enSíguenos en Google News

A final da Libertadores nessa temporada acontecerá no Brasil, mais especificamente no Maracanã, na cidade do Rio de Janeiro. Curiosamente, uma equipe carioca e que manda seus jogos no mesmo estádio da final, conseguiu chegar até a decisão do torneio continental. Trata-se do Fluminense que vem fazendo uma temporada espetacular e vai enfrentar a equipe argentina do Boca Juniors, que passou por três disputas de pênalti no mata-mata para também estar na final, fato inédito na história da competição.

Muitos argentinos já chegaram ao Rio de Janeiro, com e sem ingresso, para sentir o clima da final e acabaram se concentrando na zona sul da cidade. Em Copacabana, local muito comum para turistas que chegam a cidade, muitos argentinos se aglomeraram na praia e foram surpreendidos por torcedores da mais famosa torcida organizada do Fluminense, acontecendo muitas brigas e agressões até a mulheres e crianças por parte da torcida organizada. Esse fato repercutiu pelo mundo e chegou até a entidade máxima do futebol sul-americano, a Conmebol que marcou uma reunião para falar sobre o tema.

A Conmebol chamou para a reunião, a AFA, entidade máxima do futebol argentino, a CBF, entidade máxima do futebol brasileiro, representantes dos dois clubes e também representantes do poder público tanto do Estado do Rio de Janeiro como também da cidade do Rio de Janeiro. Nessa reunião, a Conmebol afirmou que há uma possibilidade de realizar a partida sem público, para evitar maiores problemas e perguntou o que poderia ser feito para evitar que isso acontecesse, para que o jogo aconteça normalmente com o público já esperado.

Presidente da CBF se pronunciou sobre a final

Ao término da reunião, o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues se pronunciou e afirmou categoricamente que a final da Libertadores acontecerá e terá público. Isso se torna um alívio para muitos torcedores que já conseguiram seus ingressos para a final. Além das torcidas, é um alívio também para o poder público, pois uma proibição de público na final poucos dias antes, poderia causar maiores problemas para a cidade, causando revolta nos torcedores que já tem o ingresso em mãos para o confronto.

A torcida organizada mais famosa do Boca Juniors, ainda não chegou ao Rio de Janeiro, mas está a caminho com a promessa que chegará para proteger o seu povo e provavelmente em busca de vingança após os ataques da organizada do Fluminense. Isso pode se tornar mais um problema, porém após a reunião que aconteceu mais cedo, o poder público do Rio de Janeiro prometeu mais segurança nas ruas e um efetivo maior pela cidade, em busca de evitar novos confrontos entre brasileiros e argentinos e para que a final aconteça normalmente.

Tópicos


Mais notícias