Série A

Por que o DM do São Paulo é tão ruim; diretoria decide não modernizar setor

Após nove meses de negociação, diretoria optou por não renovar equipamentos médicos

Sede do São Paulo
Sede do São Paulo

Desde setembro de 2021, o São Paulo tenta avançar nas negociações com o Conselho Deliberativo do clube para permitir um alto investimento no Departamento Médico do clube. Porém, as negociações não avançam e a diretoria decidiu encerrar o assunto. A promessa feita pelo presidente Julio Casares não será cumprida

Mais notícias do Futebol brasileiro:

Após elogio, derrota escancara crise e irrita Dorival

A principal queixa de Rogério Ceni dentro das paredes do Morumbi, o DM do São Paulo vem colecionando tratamentos longos de seus jogadores, atualmente são 8 atletas parados por lesões. O conflito entre Turíbio Leite de Barros, membro da Divisão de Excelência Médica (DEM) e a diretoria é antigo, o fisiologista conduzia as negociações para a modernização com sua esposa, Gerseli Angeli, também fisiologista.

Mas o avanço das negociações e a forma como eram tratadas desagradaram a diretoria do SPFC, a principal queixa foi que as aquisições encomendadas por Turíbio eram prometidas à custo zero, mas com o tempo, valores fora dos orçados inicialmente começaram a aparecer. A diretoria então passou a minar a ‘carta branca’ que havia dado a Turíbio no inicio das tratativas.

Após o episódio, Turíbio foi rejeitado para assumir o posto de Gestor de Saúde do clube pelo presidente Casares, se baseando no código de ética do estatuto que proíbe a participação de dois membros de uma mesma família no setor, o filho de Turíbio, Luís Fernando já é funcionário do clube. Depois do episódio, o pediatra Fernando Fernandes, ex-membro do DEM e novo Gestor de Saúde, passou a questionar as decisões tomadas pelo fisiologista no comando da Divisão.

Novo Gestor de Saúde encerrou negociações do DM

Assim que assumiu o cargo, Fernando Fernandes encaminhou o encerramento das negociações iniciadas por Turíbio com a I-Motion, OXY, Casa do Fitness e BTL sobre a modernização do Departamento Médico, discordando do alto custo apresentado para a operação. Outro fator foi que, segundo Fernandes, alguns aparelhos oferecidos eram menos modernos dos que os que o clube possui na DM.

Mais notícias do Futebol brasileiro:

O jogador do Palmeiras que fez Flamengo chorar

Jorge Dias

Jornalista formado pela Universidade P. Mackenzie em 2013, mas atuo desde 2008 com textos esportivos. Já trabalhei no Diário Lance! como diagramador e jornalista, de 2010 a 2016. Escrevi para Surto Olímpico, Bola Parada, Torcedores.com e Punteiro Izquierdo.+ info

Notícias relacionadas

Mais notícias

Mais notícias