Série A

Mais um dirigente se une ao bombardeio contra arbitragem brasileira; entenda polêmica

Renê Simões, diretor de futebol do Coritiba também fez criticas a CBF

Renê Simões
Renê Simões

Após o clássico de domingo entre o Athletico Paranaese e o Coritiba, pelo Campeonato Brasileiro, mais uma decisão da arbitragem interferiu no decorrer do jogo e causou revolta nas diretorias envolvidas. Dessa vez, a confusão ocorreu nos minutos finais do duelo onde o Furacão saiu vencedor pela contagem mínima.

Mais notícias do Futebol brasileiro:

Bicou pra machucar; Galo ressurge e mantém 'El Turco' para duelo contra o Flamengo

O Coritiba apesar da derrota foi o melhor em campo, liderando as estatísticas e jogando um futebol dominante desde o inicio de jogo. Com o encerramento da partida, a coletiva de imprensa foi conduzida, de forma surpreendente, pelo diretor de futebol do Coxa, Renê Simões que apareceu chateado com o resultado.

“Em respeito a diretoria que está aqui, em respeito a comissão técnica que trabalhou muito pressionada está semana e fez um trabalho em que mostrou uma equipe extremamente competitiva, uma equipe que jogou um futebol que encantou a todos, faltou o gol. Eu venho aqui em respeito aos jogadores, pela luta que eles fizeram e merecem que alguém venha levantar a voz por eles e venho aqui em nome dos 30 mil torcedores que estavam no estádio e foram desrespeitados” Esbravejou Simões.

Segundo o Diretor de Futebol do Coxa, a decisão do árbitro Luiz Flávio de Oliveira em expulsar o lateral-direito Warley por descumprir o protocolo de não encostar no árbitro, Renê Simões se mostrou inconformado com a decisão do profissional.

“O que que diz o protocolo do encerramento dos jogos? Nem um jogo pode ser encerrado com uma jogada de área sem que o VAR seja consultado. Então, o Sr. Luiz Flávio quebrou um protocolo também, quem é que vai dar um cartão vermelho à ele?” Ironizou o dirigente, que seguiu criticando o árbitro por não cumprir o protocolo no gol impedido de Alef Manga.

Renê Simões desmentiu boatos

Os jornais do Paraná noticiaram que dentro do CT do Coxa, alguns jogadores acabaram brigando entre si, Renê tirou um tempo da coletiva para explicar a situação, “Aproveito para dizer que algumas coisas que saíram são absolutamente inverdades, que houve briga entre jogadores, entre Muralha e Fabrício, Fabrício e Régis, absolutamente inverdades. Não houve absolutamente nada entre os jogadores”.

Mais notícias do Futebol brasileiro:

Galo vence e afunda mais o Flamengo na crise; Dorival está desconfortável

Jorge Dias

Jornalista formado pela Universidade P. Mackenzie em 2013, mas atuo desde 2008 com textos esportivos. Já trabalhei no Diário Lance! como diagramador e jornalista, de 2010 a 2016. Escrevi para Surto Olímpico, Bola Parada, Torcedores.com e Punteiro Izquierdo.+ info

Notícias relacionadas

Mais notícias

Mais notícias