Jogadores

Saiba o salário de Bryan Garcia, do Athletico Paranaense

Por Jorge Dias

Saiba o salário de Bryan Garcia, do Athletico Paranaense

Athletico-PR rescindiu o contrato de Bryan Garcia

Síguenos enSíguenos en Google News

Nas últimas semana, o principal assunto do futebol brasileiro foi o escândalo da manipulação de jogos na Serie A e B do Brasileirão. Diversos jogadores estão envolvidos no esquema, um deles é Bryan Garcia, do Athletico-PR. O equatoriano teria recebido uma alta quantia em dinheiro para forçar um cartão amarelo. Vale destacar que Garcia tinha um ótimo salário, de R$ 75 mil mensais.

Após a informação vir a público, o Athletico-PR rescindiu o contrato com Garcia e Pedrinho, outro jogador do clube envolvido no esquema. “Comunicamos que na data de hoje foram desligados os atletas Bryan García e Pedrinho. O Club não se manifestará mais a respeito, inclusive por meio de seus profissionais, por entender que a questão deve ser tratada pelas autoridades competentes. A integridade e a ética são valores irrenunciáveis ao Club Athletico Paranaense”, disse em comunicado oficial. 

Mais notícias do Futebol Brasileiro:

Enquanto no Brasil ganhava milhões, o triste salário de Cazares na Argentina

Enquanto Enner Valencia ganha R$ 10 milhões, o salário de Segovia no Botafogo

Dois jogadores já confessaram participação no esquema, Moraes e Kevin Lomónaco deram depoimento a Justiça e estão colaborando com as investigações. “No início eu não quis, fiquei com medo, falei que poderia me prejudicar e tinha medo de alguém descobrir. (...) Mais para frente ele (o aliciador) falou comigo, disse que ia pagar R$ 30 mil, R$ 5 mil antes do jogo. Fiquei com medo, mas estava precisando da grana e acabei topando fazer”, disse Moraes. 

Kevin Lomónaco assumiu ter forçado cartão amarelo por R$ 70 mil 

O zagueiro do RB Bragantino, Kevin Lomónaco, admitiu ter forçado cartão amarelo por R$ 70 mil. “Ele falava que eu ia ganhar dinheiro rápido, que somente tinha que pegar cartão amarelo. Aceitei. Mas eu fiz sem conhecimento algum que era um crime, algo assim. Fiz assim, normal, não perguntei nada pra ninguém”, contou.

 

 

Tópicos


Mais notícias