Copas Internacionais > Libertadores 2021

Ander Herrera zombou de Marcos Rojo por brigar com um extintor na briga de Boca no Mineirão

O ex-companheiro do jogador do Boca Juniors no Manchester United deu humor à polêmica disputa que os argentinos desencadearam após serem eliminados da Copa Libertadores

Marcos Rojo teve problemas no Brasil
Marcos Rojo teve problemas no Brasil

Após serem eliminados nas oitavas de final da Copa Libertadores 2021, pelas mãos do Atlético Mineiro, os jogadores do Boca Juniors desataram a briga nos vestiários do estádio Mineiro, em Belo Horizonte. Um dos protagonistas da briga foi ninguém menos que Marcos Rojo, que foi capturado pelas câmeras de segurança do complexo brasileiro com um extintor de incêndio na mão. Tal situação foi a desculpa esfarrapada de Ander Herrera, seu ex-companheiro de equipe no Manchester United na Premier League.

Depois de saber que Rojo foi um dos envolvidos na luta do Boca e apareceu em notícias esportivas de todo o mundo, a estrela do PSG colocou uma foto com o zagueiro argentino em uma de suas histórias no Instagram quando os dois se conheceram em Old Trafford. Nada estranho até lá.

Tanto o espanhol quanto o argentino aparecem se abraçando vestidos com as cores do United, mas o ex-jogador estudante o faz de extintor na mão. Como era de se esperar, a fotomontagem publicada por Herrera não demorou muito para se tornar um verdadeiro viral das redes sociais.

Herrera zombou de Marcos Rojo após a luta do Boca.

Vermelho, envolvido nas atas da luta
Um dia depois da briga, o relatório policial foi divulgado. O documento é contundente e acusa Marcos Rojo de "agredir seguranças e oficiais" durante o combate. Da mesma forma, o boletim informativo também compromete outros elementos da pintura dirigida por Miguel Ángel Russo.

“Após consulta às imagens, foram identificados sete autores de crimes, entre jogadores e representantes da delegação do Boca Juniors, todos conduzidos a comparecer perante a autoridade da Polícia Judiciária”, faz parte do texto do relatório. “Os jogadores González e Rojo atacaram os seguranças e oficiais”, diz o boletim policial coletado após a briga nos vestiários do estádio Atlético Mineiro.

Notícias relacionadas

Mais notícias

Mais notícias