Copas

Esta foi a icônica comemoração de Diniz no título da Libertadores do Flu

Por Jorge Dias

Esta foi a icônica comemoração de Diniz no título da Libertadores do Flu

John Kennedy garantiu a conquista inédita para o Tricolor Carioca

Síguenos enSíguenos en Google News

Superando o pesadelo de 2008, o Fluminense conquistou o título da Copa Libertadores da América 2023. Neste sábado (4), diante de 69 mil pessoas, o Tricolor das Laranjeiras derrotou o Boca Juniors por 2 x 1, após disputarem uma partida emocionante. Após empatarem durante o tempo normal, o atacante Jhon Kennedy sacramentou o primeiro título internacional da história do clube carioca. 

Como já era esperado, a primeira etapa se desenhou da melhor maneira possível para o Fluminense. Favorito ao título da Libertadores e com o apoio da sua torcida, o Tricolor Carioca dominou a partida durante os 45 minutos iniciais. Sem sair do padrão de jogo adotado durante a competição, a equipe comandada pelo técnico Fernando Diniz deixou o Boca Juniors totalmente acuado na defesa. Sabendo a hora cerca de abrir o espaço na defesa adversária, Keno fez uma boa jogada individual pelo lado direito e cruzou na medida para o artilheiro Germán Cano abrir o placar. 

Mudando um pouco mais o estilo de jogo após sofrer o primeiro gol, o Boca Juniors passou a equilibrar o confronto. Correndo atrás do prejuízo, Advíncula deixou tudo igual no Maracanã aos 26 minutos da etapa complementar. Após empatar a decisão, os argentinos tiveram uma boa oportunidade de virar o jogo, mas acabaram desperdiçando. Pelo lado brasileiro, o Fluminense teve a chance de liquidar o jogo no tempo normal. No último lance, o lateral-esquerdo Diogo Barbosa quase decidiu a partida para o Tricolor das Laranjeiras. 

Confira a comemoração inusitada de Fernando Diniz após o apito final 

Após o empate em 1 x 1 no tempo normal, a decisão do título foi sacramentada na prorrogação. Superando o cansaço, o Fluminense foi eficaz no momento certo para vencer o Boca Juniors. Conseguindo aproveitar a única oportunidade clara após o tempo normal, Diogo Barbosa tocou na medida para Keno, que ajeito com enorme categoria de cabeça para John Kennedy empurrar a bola para o gol, vencendo o goleiro Sergio Romero. Na comemoração, a joia tricolor acabou comemorando com a torcida e recebendo o segundo cartão amarelo, deixando o Flu com um jogador a menos. 

Após suportar a pressão final do Boca Juniors, que foi com tudo para o ataque em busca do empate, o Fluminense conquistou merecidamente o seu primeiro título da Copa Libertadores da América. Na comemoração após o término da final, de forma totalmente inusitada, Fernando Diniz deu uma cambalhota para festejar com o John Kennedy, autor do gol mais importante da história do clube. 

 

 

 

 

 

 


Mais notícias