Brasileirão

Messi brasileiro, o reforço de luxo que Renato quer trazer da Arábia Saudita para o Grêmio

Por Tomas Porto

Messi brasileiro, o reforço de luxo que Renato quer trazer da Arábia Saudita para o Grêmio

O Grêmio segue determinado a contratar o atacante Michael, atualmente no Al Hilal, da Arábia Saudita, mesmo após ter recebido uma negativa

Síguenos enSíguenos en Google News

O Grêmio segue determinado a contratar o atacante Michael, atualmente no Al Hilal, da Arábia Saudita, mesmo após ter recebido uma negativa do clube na última janela de downloads. O técnico Renato Gaúcho se animou com a resposta positiva do jogador, que manifestou o interesse em vestir a camisa tricolor. No entanto, alguns obstáculos ainda precisam ser superados para concretizar a negociação.

Um dos principais entraves é a questão financeira. Outros clubes brasileiros também estão interessados em contar com Michael, o que pode gerar um leilão e inflacionar os valores envolvidos na transação. O Grêmio terá que buscar alternativas para viabilizar a contratação sem comprometer ainda mais suas finanças.

Mais notícias do Futebol Brasileiro:

Ronaldo e R Gaúcho foram lendas, mas a fortuna de um é muito maior que a do outro, bizarro

Mansão de Thiago Silva tem vista pro mar, custa milhões e deve ser sua casa no Fluminense

Além disso, o desejo do clube detentor dos direitos do jogador é uma incógnita. Durante a última janela de transferências, os sauditas não se agradaram a iniciar qualquer negociação. Portanto, é preciso avaliar se o Al Hilal estará aberto a conversas futuras e qual seria a postura em relação ao interesse do Grêmio.

Renato Gaúcho, que já trabalhou com Michael no Flamengo, ficou empolgado com o desejo do atleta em reeditar a parceria. O treinador considera a falta de jogadores de velocidade uma das principais carências do Grêmio, especialmente em situações que ele considera fundamentais. Acredita-se que Michael poderia suprir essa necessidade e contribuir para o desempenho da equipe.

Grêmio e Michael seguem negociando

Vale ressaltar que o contrato de Michael na Arábia Saudita vai até 2025, o que pode complicar ainda mais o contrato. O Grêmio precisa encontrar uma solução que atenda aos interesses de todas as partes envolvidas e seja viável dentro do atual cenário financeiro.

Tópicos


Mais notícias